NOSSA HISTÓRIA
 

A idéia da criação de uma entidade voltada para a ortodontia lingual no Brasil partiu inicialmente dos ortodontistas Dr. Marcelo Marigo (especialista, mestre e doutor pela Unicamp) e Dra. Laura Buso (especialista pela Unicamp), após a vinda do prof. Didier Filion em Campinas para ministrar um curso durante dois dias (iniciação à ortodontia lingual). Anteriormente Marigo e Buso, freqüentaram e concluíram o curso de aperfeiçoamento em Ortodontia Lingual oferecido pelo Dr. Filion em Paris, com quem fizeram uma estreita amizade. Cabe revelar a participação de 28 ortodontistas em Campinas, que ao final do curso incentivaram a fundação da Associação Brasileira de Ortodontia Lingual.

 

Em abril de 2000, um grupo de profissionais especialistas em ortodontia e ortopedia facial interessados em se aprimorar em ortodontia lingual, bem como trabalhar na sua divulgação em todo o país, se reuniu no auditório principal do Instituto de Ortodontia Marigo, na cidade de Governador Valadares MG com o objetivo de fundar a ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ORTODONTIA LINGUAL - ABOL. E assim aconteceu.

 

Sua primeira diretoria, a partir de então, vem trabalhando intensivamente com a finalidade de divulgar no Brasil as vantagens dessa maravilhosa técnica.

 

 

 

 

 

MISSÃO
 
A Associação Brasileira de Ortodontia Lingual - ABOL  tem por finalidade:

 

Promover a união e a integração entre seus associados, assim como dos mesmos com a classe odontológica e profissões afins;
Zelar pelos interesses e direitos dos seus associados;
Incrementar e incentivar o progresso científico, técnico, material, social, artísticos e moral da Ortodontia Lingual, por todos os meios convenientes;


Promover o intercâmbio cultural, técnico e científico da Ortodontia Lingual, sob todas as formas, pondo em prática medidas concretas para atingir esse objetivo;


Promover e coordenar, por si própria ou em colaboração com Associações Científicas, Simpósios, Cursos, Palestras e Conclaves Científicos;
Editar publicações de interesse da Ortodontia Lingual, por si própria ou em comum acordo com outras entidades;


Atuar juntos ao Conselho Federal e Regional de Odontologia, Associação Brasileira de Ortodontia - ABOR e demais órgãos representativos da classe odontológica, como órgão representativo e coordenador da especialidade;


Filiar-se a instituições odontológicas e afins, nacionais e estrangeiras.